29/12/2018 - 16h05

A teia inescapável do discurso regionalista nordestino

Por Flávio Lúcio

Neste artigo procuraremos desenvolver uma crítica da concepção de espaço adotada por Muniz, como já enfatizamos, central para sua argumentação e trabalho com as fontes, sua visão quanto ao modernismo, que é oposto radicalmente ao regionalismo e sem nenhum tipo de mediação, e um diálogo com os autores que informam e influenciam o seu trabalho objetivando um bate teórico a respeito da concepção de poder e de história esboçada no livro aqui analisado.

Comentários


Baixar arquivo