02/01/2019 - 11h00

Fonte83-Método: pesquisa mostra favoritismo de RC para 2020; candidato de Cartaxo pode ser viável

Por Flávio Lúcio

Tive acesso aos números da pesquisa para a Prefeitura de João Pessoa encomendada pelo portal Fonte83 ao instituto Método e os números confirmam as expectativas: o ex-governador Ricardo Coutinho é o franco favorito a retornar ao cargo de prefeito pessoense em 2020: na espontânea, RC tem 33,9%; e na estimulada chega a incríveis 63%.

Os candidatos que mais se aproximam do ex-governador são, na espontânea, o atual prefeito Luciano Cartaxo, com 13,2%, seguido de longe pelo irmão do prefeito, Lucélio Cartaxo – os dois, claro, não poderão se candidatos. Cida Ramos, do PSB, também tem 1,3% na pesquisa espontânea. Todos os outros candidatos mencionados obtiveram percentuais abaixo de 1% (na sequência, Estela, Luís Couto, José Maranhão, Nilvan Ferreira, Tibério Limeira, Walber Virgulino, Cássio Cunha Lima, João Gonçalves, Ruy Carneiro, Manoel Júnior, Cícero Lucena, João Azevêdo,  Julian Lemos e o “candidato do PT”).

Na pesquisa estimulada, quando são apresentados nomes ao eleitor, o Método testou dois cenários, um com Ricardo Coutinho e ou sem. No cenário com Ricardo Coutinho, que pontua com 63%, como já antecipamos, o deputado federal eleito Ruy Carneiro aparece em segundo com 8,9%, seguido por Manoel Júnior (6,1%), Julian Lemos (4,1%) e Diego Tavares (0,7%).

No cenário sem Ricardo Coutinho, a disputa fica mais acirrada, mas a liderança dessa vez passa a ser do deputado estadual Walber Virgolino, que tem 20,8%, seguido pela ex-secretária de desenvolvimento humano e deputada estadual eleita, Cida Ramos (18,1%), que foi a candidata derrotada do PSB à PMJP, em 2016. Depois vem Ruy Carneiro com 14,2%, Estela Bezerra 10,8%, Gervásio Maia 6,9%, Marcos Vinícius 2,4% e Diego Tavares 0,4%.

Como os percentuais de Cida Ramos, Estela Bezerra e Gervásio Maia, do PSB, somados, chegam a 34,8% e apenas um deles – caso os três permaneçam no PSB até lá, – poderá ser o/a candidato/a do PSB, é provável que esse seja o patamar de expectativas de votos que o PSB parte em João Pessoa no caso de RC decidir não se candidatar – esse percentual é muito próximo da votação obtida por Cida Ramos (33,54%) em 2016, e das menções a RC na espontânea (33,9%).

Análise

Projetar cenários a quase dois anos da eleição serve apenas para conhecermos o potencial de cada candidatura, hoje. O quadro político eleitoral em outubro de 2020 será outro e a campanha produzirá alterações. Daqui até lá muita água vai correr por baixo dessa ponte.

Duas variáveis serão decisivas daqui a dois anos, entretanto. A primeira delas é: qual será a avaliação da administração Luciano Cartaxo e a disposição do eleitorado para a mudança? Exemplos para demonstrar a relevância dessas avaliações e seu impacto eleitoral não faltam: apesar da grande liderança em João Pessoa e de expressivas vitórias eleitorais para o governo em 2010 e 2014 na Capital, Ricardo Coutinho e o PSB foram derrotado nas duas últimas disputas para a prefeitura.

Em 2012, a boa avaliação da administração Luciano Agra foi definidora para dar a vitória a Luciano Cartaxo contra a então candidata do PSB, Estela Bezerra. Em 2016, candidato à reeleição e com índices de aprovação não muitos diferentes do que a pesquisa Método constatou (veja abaixo), Cartaxo venceu a eleição já no primeiro turno com 59,67% dos votos válidos. A própria eleição de João Azevedo para o governo, em 2018, um candidato até então desconhecido e que nunca havia participado de uma eleição, é a confirmação desse critério decisivo para definir posição do eleitor quando está em jogo a continuação ou não de uma administração.

E nesse aspecto a pesquisa Método traz um dado relevante: 58,5% dos eleitores de João Pessoa votaria em um candidato a prefeito apoiado pelo prefeito Luciano Cartaxo, números não muito diferentes dos que a administração de Cartaxo aferia antes da eleição de 2016: 10,4% consideram a administração “ótima”, 36,5% “boa”, 35,2% “regular” e apenas 6,7% e 7,4% consideram “ruim” ou “péssima”.

A pesquisa também perguntou “qual o principal problema da cidade João Pessoa?” 30,7% responderam que são “Segurança/Violência/drogas”, problemas que dizem respeito à administração estadual. Em segundo lugar, aparecem “Saúde/Hospital/Postos”, com 17,5%. Além disso, 47,1% consideram que a gestão Cartaxo representa “Avanço/Crescimento”, e só 14,0% acham “Retrocesso/Atraso”

Governo Bolsonaro

Outra variável será o desempenho do governo Bolsonaro. Até 2020, caso sejam mantidas as expectativas do eleitorado do presidente empossado, que venceu a eleição em João Pessoa com 54,8, candidatos como os deputados Julian Lemos e Walber Virgolino entram no jogo e criam condições para aglutinar o campo da oposição ao PSB em João Pessoa, talvez até com o apoio do prefeito Luciano Cartaxo.

Enfim, não tenho dúvidas de que Ricardo Coutinho é favoritíssimo caso seja mesmo candidato à Prefeitura de João Pessoa, mas essa condição não significa vitória antecipada.

Comentários