16/01/2019 - 18h37

No Brasil, 560 mulheres foram mortas dentro de casa em 2016

Por Flávio Lúcio

Em 2016, das 2.339 mulheres assassinadas por arma de fogo no Brasil, 560 foram mortas dentro de casa.

Portanto, a tendência é esse tipo de ocorrência se agravar na medida em que mais homens tenham acesso a armas para posse quando o decreto publicado ontem pelo presidente Jair Bolsonaro for regulamentado.

Segundo afirmou Stephanie Mori, do Instituto Sou Paz, ao jornal O Globo, a “mulher não vai se sentir mais segura com arma em casa. A arma é elemento de risco, não de segurança”. Segundo ela, muitos homicídios o Brasil começam com discussões banais no meio familiar e as tragédias, em geral, decorrem da existência de arma de fogo em casa.

Os dados levantados pelo Instituto Sou da Paz na base de dados do Datasus mostram que não apenas as mulheres podem ser vítimas, mas pessoas que estão próximas no momento dos conflitos.

E que o machismo é a principal causa das agressões e mortes de mulheres no ambiente doméstico.

A Paraíba ocupa o sexto lugar no ranking nacional de mulheres assassinadas por armas, atrás apenas do Rio Grande do Norte, Alagoas, Sergipe, Ceará, Rio Grande do Sul e Pará.

Aqui, 59,8% dos assassinatos de mulheres ocorreram pelo uso de armas.

Comentários