21/01/2019 - 14h20

Adriana Bezerra e Fabiano Gomes: “Em 2016, o Sistema Correio nos proibiu de falar de denúncia contra D. Aldo Pagotto”

Por Flávio Lúcio

Durante o programa Meia Hora de hoje, transmitido exclusivamente pela internet, Adriana Bezerra e Fabiano Gomes fizeram uma revelação que seria estarrecedora caso não conhecêssemos bem como normalmente procedem os grandes de grupos de comunicação brasileiros: o Sistema Correio proibiu a ambos de tratar da denúncia contra o ex-Arcebispo da Paraíba, D. Aldo Pagotto,  acusado pelo Ministério Público do Trabalho junto com mais quatro padres de exploração sexual de adolescentes.

O tema era debatido quando Fabiano Gomes fez essa revelação:

“Só quem teve a coragem na época de divulgar essa carta [que denunciava os crimes sexuis de D. Aldo], a carta que eclodiu tudo isso, foi Dercio Alcântara. Dércio Alcântara foi o único que pegou a carta, divulgou em seu blog e gerou uma polêmica tamanha… Os grandes veículos à época, inclusive nós dois [disse ele, olhando para Adriana Bezerra, que balançoua cabeça concordado), fomos proibidos de tratar do assunto”.

Perguntado por mim em que empresa os dois trabalhavam à época, Fabiano não recuou:

– O Sistema Correio de Comunicação. – E continuou: – Fomos proibidos. “Ninguém pode falar de D. Aldo aqui não. Não Pode.” Mas, doutor, tá aqui – tentou argumentar Fabiano batendo na palma da mão a simular a fonte da informação.

Em seguida, a jornalista Adriana Bezerra, que já trabalhou no Sistema Correio, entrou na conversa.

– Esse é um fato tão recorrente… Quando você tem denúncias contra instituições e figurões é muito recorrente as grandes empresas dizerem [para o jornalista]: “esqueça isso”.

E Adriana arremata com uma expressão que traduz bem a combatividade que sempre marcou sua atuação profissional e a jornalista séria que sempre foi.

– É muito frustante!…

Quem quiser assistir ao Meia Hora de hoje, acesse no Youtube (a partir do minuto 33:20)

Comentários