28/01/2019 - 10h26

RC defende estatização (temporária) da Vale  

Por Flávio Lúcio

O ex-governador Ricardo Coutinho defendeu a estatização da Vale, mas apenas para pagar os prejuízos causados pelos arrombamentos das barragens. Feito isso, a Vale seria novamente privatizada. (Veja acima o tuíte de RC)

Bem, a posição de Coutinho causou polêmica, foi destaca por sites de esquerda, mas evita ir além ao evitar o debate sobre a principal causa dessas tragédias: a exploração dos recursos naturais do país sem que os lucros obtidos sejam empregados nos cuidados necessários para evitar perda de vidas e os imensos prejuízos causados tanto às populações que vivem nas proximidades desses empreendimentos como ao meio ambiente.

Porque falta a essas empresas o que só uma estatal poderia ter, num país onde as instituições só agem para proteger os grandes interesses empresariais: papel social.

Sob o controle do Estado, a Vale poderia ser obrigada a custear os gastos com a fiscalização, o que é impensável quando interesses privados nacionais e estrangeiros movem uma empresa que controla os gigantescos recursos minerais de um pais com as dimensões do Brasil.

Além de cumprir o papel estratégico a que se destina, sobretudo na pesquisa de novas jazidas e na exploração nacional dessas reservas.

Comentários