03/02/2019 - 09h48

Wellington Roberto faz parte da “bancada da lama”, segundo Folha

Por Flávio Lúcio

Reportagem da Folha de São Paulo desse domingo (03) mostra que um grupo de deputados federais, que o jornal chama de “bancada da lama”, atua no Congresso para defender os interesses das mineradoras. A ação do grupo incluiu a exclusão de fiscalização de propostas que procuravam regular o setor.

Entre os 13 deputados que faziam parte da “bancada da lama” na legislatura passada, 9 conseguiram se reeleger, entre eles, Wellington Roberto.

O deputado paraibano integrou as comissões de Minas e Energia e a comissão que elaborou o “Código da Mineração”, em 2014. Em 2017, o grupo conseguiu excluir do texto da Medida Provisória que criou a Agência Nacional de Mineração uma taxa de fiscalização que viabilizaria vistorias nas barragens.

Wellington Roberto se enquadra em todos os critérios escolhidos pelo jornal para designar os componentes da tal “bancada da lama”. Além da defesa militante dos interesses das mineradoras, o deputado do PR foi beneficiado por doações eleitorais de empresas do setor da mineração.

Em 2014, último ano em que empresas puderam doar legalmente a candidatos, duas mineradoras fizeram doações a Wellington Roberto: a Vale Mina Do Azul (R$ 200.000.00) e a Mineração Corumbaense (R$ 23.700,00).

Aliás, a prestação de contas do deputado é um passeio pelas grandes empresas brasileiras e estrangeiras. Só em 2014, Wellington Roberto recebeu R$ 105,717,209.47 em doações!

Comentários