28/02/2019 - 12h07

Estudo produzido pela Bloomberg sobre vida saudável no mundo coloca Cuba à frente do EUA; Brasil sequer aparece no índice

Por Flávio Lúcio

Tem alguma coisa errada com o lugar do paraíso aqui na terra. Como é possível que viver no inferno seja mais saudável do que no paraíso?

Segundo estudo anual produzido pela Bloomberg, baseado em dados da Organização Mundial da Saúde, Cuba tem uma vida mais saudável do que os Estados Unidos e está em primeiro lugar Américas, seguido pelo Canadá. Os EUA estão distante cinco posições atrás de Cuba.

Considerando todos os continentes, a Espanha é considerada o país mais saudável do mundo e os três primeiros colocados são países europeus (Itália, Islândia). Notem que dados como PIB não estabelecem necessariamente uma relação positiva com a qualidade de vida. Entre os países mais ricos, o Japão ocupa a quarta posição e a Alemanha a 16ª. Os EUA, a 35ª posição.

O Brasil sequer aparece no ranking dos 56 países mais saudáveis do mundo.

A elaboração do índice leva em conta variáveis como expectativa de vida, e riscos para saúde como fumo, hábitos alimentares e obesidade, além de fatores como acesso a água potável e saneamento.

Segundo a matéria o sucesso da Espanha está também ligado à “atenção primária” que é essencialmente fornecida pelo Estado, e um atendimento à população com médicos de família especializados e enfermeiros, semelhante ao programa Mais Médicos, implantado no Brasil durante o governo Dilma Rousseff (na Espanha, os médicos cubanos estão por lá prestando seus serviços. O foco é na atenção preventiva a crianças, mulheres e pacientes idosos, além de cuidados às doenças crônicas.

É bom lembrar que nos EUA, por exemplo, sequer existe um sistema público de saúde, como o SUS. No Brasil, estão querendo acabar com ele.

Para ler a matéria em inglês clique aqui.

Comentários