27/04/2019 - 12h30

Ricardo Coutinho: “eles não passarão!”

Por Flávio Lúcio

Coutinho finalmente reagiu às provocações e aos apelos golpistas de parte da oposição paraibana.

Leia abaixo a nota do ex-governador.

NOTA AO POVO DE BEM DA PARAÍBA

A respeito das calúnias a meu respeito postadas, hoje, no perfil que certo indivíduo mantém em uma das redes sociais; para esclarecimento da sociedade paraibana, manifesto publicamente o que segue:

1| Todos têm testemunhado, nos anos mais recentes, a escalada inescrupulosa das chamadas fake news (notícias falsas), especialmente nas redes sociais. Esse golpe cibernético da mentira é transformado em instrumento criminoso de manipulação política da opinião pública. O uso impune de inverdades, de meias-verdades e de truncagens tem sido crescente e voltado para abalar ou destruir reputações e instituições e, até mesmo, para enganar cidadãos de boa-fé e eleger presidentes (aqui e) mundo a fora. O território digital, ao mesmo tempo em que, virtuosamente, abriu espaços de manifestação de ideias e opiniões, destampou a caixa das imbecilidades e de tudo o mais que há de pior nas sociedades. O ódio preconceituoso, o fascismo oculto e dissimulado por tanto tempo, a burrice ideológica, as simples maldades e vontades de ferir. Todos sabem que é assim.

2| Essa estratégia é própria dos malandros, dos bandidos e dos covardes. Ao mesmo tempo em que desrespeitam e afrontam a cidadania e o direito à informação de qualidade e à verdade pública, esses indivíduos e grupos organizados escondem-se, muitas vezes, atrás do anonimato e nas sombras das redes sociais.

3| Por isso mesmo, sabemos que disciplinar, ética e democraticamente, os recursos das novas tecnologias é uma necessidade e um desafio para toda a sociedade.

4| Em nossa Paraíba, não tem sido diferente.

5| Desde que deixei o Governo do Estado, eventualmente, tenho sido objeto do assédio moral e de provocações intimidatórias por parte de indivíduos e grupos claramente orientados e/ou motivados por razões torpes.

6| No episódio de hoje, veicularam, maliciosamente, imagens de minha presença num dos hangares do aeroporto Castro Pinto na companhia de Secretários de Estado. A tentativa de induzir parte da opinião pública ao erro e de insinuar calúnias seria apenas patética e pueril, não fosse, também, repugnante e sórdida.

Estive no hangar, acompanhando, a pedido, dois Secretários Estaduais; até porque um deles precisava assinar 160 processos para não atrasar os benefícios que o Estado entregará nas plenárias do OD desse fim de semana, em Sousa e Cajazeiras, em continuidade de uma política pública inclusiva e distributiva criada em nosso governo.
Gostem ou não esses indivíduos, sempre que convidado ou que necessário, estarei presente nos espaços em que se trabalha em favor dos legítimos interesses do povo da Paraíba.

7| Sei e muitos sabem que o que mal se oculta por trás desses indivíduos e grupos estranhos nada mais é do que um inconformismo mesquinho. Neles e por trás deles borbulha um ódio político e pessoal doentio pelo fato de que – com a força democrática da sociedade que elegeu e apoiou nosso governo – a Paraíba foi libertada do atraso e da mediocridade. A Paraíba tornou-se contemporânea e modelo de governança e de êxito de políticas públicas voltadas para as infraestruturas social, logística e econômica. O que se esconde nesses ataques à democracia – mais do que a mim, são atentados aos direitos e conquistas soberanas do povo e da sociedade paraibanos –, o que se esconde por trás desses indivíduos e ajuntamentos são interesses inconfessáveis; são biografias chocantes; são o gosto e o costume por tenebrosas transações; é o desejo depravado e inaceitável de levar a Paraíba de volta ao pior de seu passado. Para isso, como essa gente não tem escrúpulos, acham que podem tudo. Provocar, mentir, trapacear, caluniar, difamar. Pensam, primitivamente, que, assim, podem destruir reputações; pensam, arrogantemente, que todas as cidadãs e cidadãos são tolos, desinformados, sem memória, sem opinião. Estão enganados. As paraibanas e paraibanos têm mostrado justo o contrário. Com a efetiva defesa dos espaços, das instituições e de seus representantes democráticos. Seja com o seu voto, seja com seus atos de consciência e de luta.

A defesa e o aperfeiçoamento da democracia como modelo imprescindível de organização da sociedade e com valor universal unifica a enorme maioria dos paraibanos e dos brasileiros. Em nossa concepção democrática, as eventuais minorias devem ter assegurados seus direitos e espaços de manifestação livre. Respeitadas, contudo, as leis vigentes, a vontade soberana do povo, a conduta ético-política, a dignidade e os direitos das pessoas.

Por essas razões, iniciativas e condutas de natureza fascista, como essas que vêm sendo tentadas contra a minha pessoa, merecem o nosso mais veemente repúdio, nossa profunda indignação e nosso firme combate. Não por mim, mas por todos nós. Pelo que conquistamos e construímos juntos. Por nosso patrimônio coletivo, social e ético.

Se eles pensam que, desse modo, alcançarão seus objetivos mesquinhos, estão redondamente enganados.

Na Paraíba, pelas paraibanas e pelos paraibanos, eles não passarão!

João Pessoa, 26 de abril de 2019.

RICARDO VIEIRA COUTINHO

Comentários