09/07/2019 - 11h32

A hipocrisia sem disfarces de Nilvan Ferreira

Por Flávio Lúcio

Nilvan Ferreira notabilizou-se na Paraíba por suas qualidades profissionais inquestionáveis como radialista e apresentador de TV. De origem pobre e negro, Nilvan é um exemplo do quanto as oportunidades permitem o desenvolvimento das qualidades que cada ser humano tem.

Por isso, não deixa de me causar tristeza a constatação do grau de promiscuidade que contaminou boa parte das nossas instituições, incluindo aí também e principalmente a imprensa, e que começa aos poucos a ser mostrado ao país.

Antes impossíveis em razão da inexistência da comunicação digital, o uso disseminado dos aplicativos de mensagens permitiram a eternização de diálogos, principalmente se essas mensagens foram printadas por uma das partes.  

É quando o teor de conversas revelam a face real e sem disfarces daqueles que, publicamente, tentam se mostrar como o oposto do que combate.

É quando a hipocrisia se mostra sem disfarces.

Nesse quesito, chegou a vez de Nilvan Ferreira, o radialista que batia na mesa esbravejando contra os maus feitos dos outros; que apontava o dedo contra os corruptos, que fazia loas o Ministério Público e bafejava Sérgio Moro e sua turma de malfeitores curitibanos.

“Você negocia milhões com Roberto e vem me dar um couro de rato?”

Pois bem, circulou ontem pelo Whatsapp – eu recebi de pelo menos cinco amigos, fora o que foi postado nos grupos – um trecho em vídeo do depoimento que o ex-secretário de comunicação de Cabedelo, Olívio Santos, prestou à Justiça na semana passada.

Nele, Santos revela que o radialista e apresentador de TV, Nilvan Ferreira, teria recebido R$ 3 mil reais para ficar neutro no debate sobre a liberação da construção do Shopping Pátio Intermares, em Cabedelo.

Como é por demais sabido, o empresário Roberto Santiago empregou todos os recursos possíveis para impedir que o empreendimento saísse do papel, e um campo de batalha estratégico foi a opinião pública.

Segundo Olívio, já no primeiro teste após o “acerto” – uma entrevista com um grupo de vereadores que fazia oposição a Leto Viana na Câmara de Cabedelo, – Nilvan mudou de posição e passou a defender a construção do Shopping Intermares.

Surpreso com a mudança repentina, Olívio Santos enviou mensagem para o Whatsapp de Nilvan: “O que é que tá acontecendo, negão?”, perguntou ele.

Nilvan achou pouco os R$ 3.000 pagos por sua neutralidade e esnobou o valor recebido: “Você negocia milhões com Roberto e vem me dar um couro de rato?”, respondeu Nilvan (só pra lembrar, “couro de rato” é uma expressão popular para designar cédulas de pouco valor, velhas e amarrotadas).

No mesmo dia, Olívio Santos pediu o que já tinha sido pago de volta e Nilvan foi buscar em casa o numerário para fazer a devolução em dinheiro vivo. E o ex-secretário Leto Viana correu para tirar cópias dos prints das mensagens trocadas com Nilvan. Depois, entregou-os à Polícia Federal.

É preciso dizer que o comportamento hipócrita de Nilvan Ferreira se revelava sem que fosse preciso a sua comprovação com áudios ou prints de conversas. Enquanto detratava adversários políticos usando, sobretudo, o rádio, Nilvan fechava os olhos para as maus feitos dos aliados políticos do patrão.

Para quem não viu ainda o vídeo.

Comentários