22/08/2019 - 18h13

Chefe de Gabinete de João Azevedo pressiona prefeitos a boicotarem ato em defesa da Transposição convocado por Ricardo

Por Flávio Lúcio

Um grande ato em defesa da Transposição do Rio São Francisco foi convocado para o dia 1º de setembro, na cidade de Monteiro, no Cariri paraibano.

A iniciativa desse ato é do ex-governador Ricardo Coutinho e conta com o apoio de várias de lideranças políticas do país inteiro e do Nordeste, em particular.

Vários prefeitos do Cariri estão comprometidos com o ato, vários artistas locais e nacionais, religiosos de várias matizes, organizações da sociedade civil, partidos políticos, enfim, a defesa da Transposição é uma bandeira que tem capacidade de unir todo o Nordeste em razão da importância da obra para a segurança hídrica e para o desenvolvimento econômico do semiárido.

Por isso, é no mínimo estranho que um evento como SOS Transposição comece a ser boicotado, e por pessoas muito influentes no governo estadual, não se sabe ainda se com a anuência de João Azevedo.

No Correio Debate de hoje, o jornalista Victor Paiva fez referência a movimentos de pessoas ligadas ao governador que estavam pressionando prefeitos do Cariri a não apoiarem o ato.

Paiva não citou nomes, mas mensagens no grupo de Whatsapp de lideranças populares criado para ajudar na mobilização indicam que se trata do Chefe de Gabinete do governador João Azevedo, Ronaldo Guerra, quem pressiona os prefeitos do Cariri a não apoiarem a ato.

Ronaldo Guerra, que já foi secretário de Luciano Cartaxo na Prefeitura de João Pessoa, é ligadíssimo do secretário de comunicação, Nonato Bandeira, tanto que o sucedeu na presidência do partido Cidadania (ex-PPS).

Numa das mensagens do grupo de Whatsapp Ato transposição Monteiro, um dos membros que terá o nome preservado, reclama das pressões sobre os prefeitos do Cariri, que estavam até então unidos para trabalhar em favor da mobilização.

“VAMOS TODOS A MONTEIRO, O QUE IMPORTA PARA NÓS É ÁGUA! DEIXEM AS CORES PARTIDÁRIAS DE LADOS E VAMOS A MONTEIRO! O QUE NÃO CONSIGO ENTENDER É QUE DUAS COMITIVAS PASSARAM AQUI EM CAMALAÚ HOJE, UMA DE JOÃO CONVIDANDO O PREFEITO A NÃO IR, A OUTRA DE RICARDO CONVIDANDO O PREFEITO PARA IR.QUE ABSURDOS DE DOIS LIDERES DO MESMO PARTIDO! QUE BOM EXEMPLOS ESTÃO NOS DANDO.

Outro membro do grupo pergunta: “Oi Amigo. Quem foi a pessoa que foi lá???”

“FOI UM TAL DE RONALDO!!!”, respondeu.

Para tentar confirmar a informação, liguei para o prefeito de Camalau. Alecsandro Bezerra Dos Santos. Perguntei sobre o ato e se ele iria participar. Alecsandro disse que havia “surgido uma agenda” para o dia − um domingo, − mas diante da importância da questão, disse que iria reavaliar.

Mais de uma pessoa do grupo de Whatsapp contatada por mim confirmou que prefeitos estão desistindo tanto de participar como de apoiar o SOS Transposição, e que o Ronaldo que pressiona os prefeitos a não apoiar o ato que ocorrerá em Monteiro no próximo dia 1º é mesmo Ronaldo Guerra.

Resta saber se o Chefe de Gabinete de João Azevedo age em seu próprio nome, usando a influência do cargo para tentar desmobilizar um evento, cuja causa deveria unir todos, independente de partidos ou ideologias.

Ou se age em nome do governador, que, aliás, não disse ainda se vai SOS Transposição, evento em que vários governadores nordestinos já confirmaram presença, a exemplo de Wellington Dias, do Piauí. (veja vídeo abaixo).

Caso não vá, sem uma justificativa plausível para a ausência em um evento político tão relevante, não haverá mais dúvida sobre qual caminho João Azevedo está tomando na política local e nacional.

Certamente, Bolsonaro vai saudar essa ausência. E abrir os braços para o governador paraíba.

Comentários