02/10/2019 - 10h47

Seca: para não melindrar Bolsonaro, João Azevedo decreta situação de emergência e não cita Transposição

Por Flávio Lúcio

O governador João Azevedo decretou situação de emergência em 177 municípios por conta da “escassez pluviométrica”. 

Segundo as justificativas que constam no decreto nº 39.531, publicado no Diário Oficial de ontem (01/10), o governador considera a “estiagem prolongada” como o principal responsável pelos prejuízos causados “a recarga dos mananciais” da Paraíba.

Nenhuma linha sequer a respeito da interrupção do bombeamento das águas da Transposição do Rio São Freancisco, que em fevereiro foi determinada pelo governo de Jair Bolsonaro.

Desde então, os açudes abastecidos pelo Eixo Leste da Tranposição secam, sem que o governador não tome uma atitude sequer pára denunciar esse verdadeiro crime contra o povo do semiárido da Paraíba.

Pelo contrário. João Azevedo prefere responsabilizar a natureza pelo quase colapso no abastecimento de vários municípios do Cariri.

Tudo isso para não melindrar as relações cada vez mais estreitas do atual governador da Paraíba com presidente antinordestino, Jair Bolsonaro, que já atacou publicamente o Nordeste, determinando explicitamente que os governadores da região fossem perseguidos.

Quem é do Nordeste e tem orgulho disso, jamais vai esquecer.

A VOLTA DO CARRO-PIPA

Em entrevista concedida ao programa Arapuã Verdade, o presidente da da AESA (Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba) Porfírio Catão, disse que, entre outras possibilidades, o decreto permite a contratação dos famosos carros-pipa que sempre infestaram a paisagem do semiárido paraibano durante os períodos de seca, e que, imaginávamos, faziam parte do passado.

Mas, como, se o passado sempre teima, disfarçado de grande novidade, em bater à nossa porta?

Comentários