05/11/2019 - 20h36

Há 6 meses, família de Aberlado da Hora espera pela inauguração de memorial que abrigará obra do escultor

Por Flávio Lúcio

Pelo Twitter, o ex-governador Ricardo Coutinho cobrou a conclusão da obra do Memorial Abelardo da Hora, que vai abrigar o acervo de mais de 200 obras de um dos maiores escultores brasileiros do século XX, que é avaliado em mais de R$ 11 milhões.

Em outubro de 2018, a família de Aberlado da Hora assinou um Termo de Doação das obras, deixando sob a guarda do Governo Estadual o valioso acervo.

Para quem aprecia e valoriza o patrimônio artístico e cultural brasileiro, isso representou uma grande vitória para o nosso estado, já que a Paraíba disputou a guarda do acervo com Pernambuco, Portugal, Romênia e Emirados Árabes, que também desejavam ter as obras do artista plástico.

Em 29 de abril, em reunião com a família do escultor que mora em Recife, ficou definida a data da inauguração: 31 de julho (clique aqui para acessar matéria da página do governo da Paraíba que noticia o fato).

Na data em que foi anunciada, entretanto, ao invés da inauguração prometida e anunciada, o governador fez foi por uma visita às obras, quando anunciou uma nova data para a inauguração “para agosto”, sem precisar em que dia.

31 de agosto: João Azevedo troca inauguração anunciada por visita.

Agosto passou e nada. Seis meses depois, os apreciadores do trabalho de Aberlado da Hora e das artes em geral ainda esperam o dia em que poderão ir ao Espaço Cultural, onde ficará o Memorial, para apreciar a obra que a família do escultor confiou à Paraíba. Será que se soubessem desse descaso desrespeitoso, teriam doado obra tão preciosa à guarda do Governo da Paraíba.

Como se trata de arte, e não obra de tijolo e cimento, o atual governador deve ter outras prioridades.

Triste Paraíba.

Comentários