06/11/2019 - 17h36

Jeferson Kitta esclarece preço pago pela pintura do prédio da Câmara de Bayeux

Por Flávio Lúcio

O presidente da Câmara de Vereadores de Bayeux, Jefferson Kitta, entrou em contato com o blog para esclarecer a matéria que publicamos aqui mais cedo, na qual estranhamos o valor pago pela pintura da sede do poder legislativo da cidade, que pode ser acessado clicando aqui.

Segundo Kitta, houve dispensa de licitação, mas três orçamentos foram apresentados, e o de menor valor foi o orçado nos 17 mil reais. Segundo o presidente da Câmara de Vereadores de Bayeux, esse valor está dentro dos parâmetros de preços do SINAPI (Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil), da Caixa e do IBGE, que produz mensalmente séries sobre os preços e custos para o setor habitacional, principalmente para o setor público. Ainda segundo Kitta, a tabela do SINAPI é a tabela de referência que o Tribunal de Contas da Paraíba utiliza.

O vereador de Bayeux também esclareceu que o valor do empenho, apesar de mencionar apenas a pintura, incluiu também reparos nas paredes, como rebocos, emassamento e pintura, e nas partes de gesso do edifício, como recuperação, substituição de placas e pintura.

“Ou seja, para uma uma Câmara como a de Bayeux, que tem um espaço significativo, contando com mais de 20 salas, incluindo 17 gabinetes, um plenário, uma tesouraria e uma área externa muito grande, com um grande estacionamento, além dos muros que cercam todo o prédio. Por isso, estranhei essa publicação.”

Kitta considera ainda que o preço pago pelo serviço foi abaixo do que é cobrado pelo mercado. “Se você quer uma referência de preço, pesquise o valor desse serviço para uma casa de 100m², por exemplo”, finalizou o presidente da Câmara de Vereadores de Bayeux.

Comentários